Triple H compara NXT com a Marvel


Triple H concedeu recentemente uma nova entrevista à ESPN onde abordou a expansão global do NXT, a rivalidade entre Johnny Gargano e Tommaso Ciampa, entre outros assuntos.

Sobre se o NXT deveria ter uma segunda hora

"Há momentos em que eu olho para o NXT e partes de mim adoram o formato de uma hora, pois todos nós temos vidas ocupadas. No momento a que chega quarta-feira, se você é um grande fã, assistiu cinco horas de WWE e depois vê o NXT. E isso é se você não assistiu o 205 Live. Há muito por aí. A grande coisa é que eles são bastante diferentes, então existe um pouco para cada pessoa. Eu me deparo com as coisas, quando estamos escrevendo os episódios semanais do NXT, é tipo 'Oh, cara, eu realmente gostaria de estrear esse lutador, ou fazer alguma coisa com um novo personagem, ou fazer algo que ajudasse aquela pessoa, ou algo assim, e eu não tenho espaço para isso. Há uma linha tênue entre isso e deixá-los a querer mais, então é um equilíbrio."

Sobre o impacto global do NXT e suas diferentes brands

"É como a Marvel, de alguma forma. Há todas essas histórias e personagens diferentes e tipos diferentes de universos, mas todos eles se conectam em algum ponto do tempo, e todos eles existem nesse universo da Marvel. Eu acho que é semelhante a isso, todos eles existem sozinhos, mas lutam um contra o outro. A beleza disso é poder entregá-lo em uma base local, para lugares onde apenas poderiam ver o nível da WWE por uma ou duas vezes no ano. Em alguns lugares do globo, onde os nossos fãs são os mais apaixonados, somos limitados pela geografia do mundo naquilo que podemos oferecer a eles. Se eu poder entregar para eles algo que é incrível localmente, então depois existe algo maior que aparece, e eles podem vê-lo nascer e se tornando maior. É como a banda que eles amam e vêem voltar duas vezes por ano os recebendo em grandes estádios. Você ainda os ama, mas também vê essas bandas locais que mantêm você investindo na música e, desde que as pessoas amem a música, isso é tudo para mim."  

Nenhum comentário:

Postar um comentário