--

WWE perde mais de 1 bilhão de dólares em valores de mercado


A Bloomberg, empresa que acompanha as principais bolsas de valores nos Estados Unidos, divulgou um relatório sobre a WWE, segundo o qual, a recente crise financeira na qual a empresa de Stamford se viu envolvida custou mais de 1 bilhão de dólares em valores de mercado. Essa queda foi a maior da WWE em quase seis anos, onde as ações caíram a seus níveis baixos desde maio de 2018.
Aparentemente, na última sexta-feira (31), o valor na bolsa da WWE já havia caído em 28% e a tendência é que essas informações não ajudem nem um pouco a recuperar a queda.
O portal consultou vários analistas e especialistas em economia para tentar explicar o que está acontecendo. Os especialistas apontaram que a confiança dos investidores na WWE diminuiu com a mudança repentina no alto escalão da empresa. A isso se acrescentaria o fato de que Vince não estaria nada satisfeito com os acordos alcançados com as emissoras de televisão que transmitem a WWE internacionalmente e que gostaria que uma maior parte do fluxo de caixa fosse reinvestida na própria empresa.
Além disso, parece que os péssimos números de audiência que os programas televisionados da WWE vêm apresentando, também não ajudam a situação melhorar, visto que outros negócios paralelos, que estão relacionados com o número de pessoas que seguem os programas, seguiriam essa tendência de queda. Segundo os especialistas citados, a empresa de Stamford está pagando o preço pelo fato do público reclamar há muito tempo da qualidade do produto oferecido pela WWE sem que a mesma tome providências visando uma melhora.
Vale destacar que essa não seria a primeira vez que a WWE está em uma situação semelhante. Há alguns anos, os escândalos dos esteróides, a morte de Chris Benoit e o processo judicial pelas supostas concussões cerebrais movido por ex-lutadores também afetaram consideravelmente os resultados econômicos da empresa, que deve divulgar na próxima quinta-feira (06) o relatório de suas receitas que provavelmente não atingiram o esperado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário