Ex-WWE Tommy Dreamer esteve lidando seriamente com a Covid-19




Durante um episódio recente do podcast House of Hardcore, o apresentador Tommy Dreamer revelou que seu teste foi positivo para COVID-19 no mês passado. Dreamer afirmou que contraiu o vírus após ele trabalhar em um evento para a Wrestle Pro no Alasca.

“Hoje é o 24º dia desde que fui exposto ao COVID. Nunca estive tão doente na minha vida. Fui ao Alasca e fui exposto naquela sexta-feira. A empresa que procurei, Wrestle Pro, todos deram negativo. Eles estavam lá cerca de uma semana antes de eu entrar e alguém deu positivo no teste. Como isso aconteceu, era um lutador, e esse lutador teve que voar para casa e ele testou positivo. Sábado, meio da tarde, todos nós descobrimos. A empresa fez de tudo e contou aos lutadores e fãs. Ninguém pediu reembolso nem nada.”

“Assim que entrei no ringue e olhei para a multidão e havia muita gente sem máscara. Eu disse: ‘Tomei a decisão errada’. Fiz isso por motivos egoístas e queria tirar o Alasca da minha lista de desejos para dizer que lutei em todos os estados e por motivos financeiros. Houve um bom negócio financeiro para mim. Isso teria efeitos de longo prazo na minha saúde. O lutador que deu positivo no teste, eu dirigi no carro de volta do show com a pessoa com quem ele lutou. Nós dois nos sentimos bem. Na manhã seguinte, acordei com dor de cabeça. A pessoa que me levou de volta ao hotel, ele e sua filha não estavam se sentindo bem. Ele testou positivo, sua filha deu negativo. Eu conheço 12 pessoas na turnê com teste positivo. Não é culpa da empresa.”

Dreamer também deu detalhes sobre os sintomas que sentiu enquanto lutava contra o COVID.

“Parecia que tive uma concussão massiva e uma dor latejante ininterrupta na cabeça por 17 dias. Então veio a febre. Estava subindo para 102, 102,4, e eu tive isso por cerca de sete dias. Os calafrios, em um ponto eu tinha quatro cobertores de inverno em mim e ainda me sentia como se estivesse nua na neve. Isso foi cerca de quatro dias. Suores, eu ficava congelando de duas a três horas e depois vinham os suores e ter que trocar os lençóis diariamente. Isso durou cerca de 16 a 17 dias. Fraqueza e fadiga eram o próximo nível. Estou no dia 24 e tive três dias bons. Parece que você superou e, em seguida, bate em você de novo. Eu testei positivo na quinta-feira e já havia exposto minha família. Quinta-feira à noite, estava com tanta dor física que literalmente disse: ‘Vou fazer xixi porque não consigo me levantar para ir ao banheiro’. Uma noite, acordei chorando e com dor. Meus cotovelos e quadris pareciam estar pegando fogo, e eu estava pegando fogo. Era uma dor terrível, queimando meus cotovelos e quadris. Não importa para que lado eu virasse, perdi o uso de ambos os braços. Eles estavam apenas pendurados. Eu não conseguia deitar na cama. Eu tive que ficar por duas horas contra a parede.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário